Aniversário Pé-de-Vento Motoclube & Cassola


Atlântida Sul (RS), um dos balneários que compõem a orla marítima de Osório (a outra é Mariápolis e ambas ficam a pouco menos de 20 km do centro da cidade), foi novamente o cenário escolhido para o aniversário do Pé de Vento Motoclube e do Cassola.

Repetindo o que aconteceu no ano passado, o sol inclemente de janeiro torrou a cabeça de quem não encontrou uma sombra e uma gelada para manter em funcionamento o sistema de arrefecimento – mas, a julgar pela quantidade de participantes da festa, nada foi empecilho para essa turma animada: contrastando com os banhistas que transitavam pelo local, os motociclistas envergavam as tradicionais roupas de couro, pouco a pouco depositadas sobre as motos à medida em que a temperatura subia.

Quem disse que praia não combina com couro?

Mais fotos no site do Cassola.

Pelas areias da Interpraias


Rota: Porto Alegre/Capão da Canoa/Tramandaí/Balneário Pinhal/Viamão/Porto Alegre

Distância percorrida: 330 km

Dia desses, um letrado – na vida e nos bancos escolares – amigo me esclareceu sobre os resgates afetivos tomando como exemplo os lugares que vivi aos quais volto com frequência (e eventualmente escrevo sobre isso aqui no blog). Na tarde chuvosa de hoje, após um almoço em Capão da Canoa (RS), me veio à mente essa conversa enquanto percorria a Interpraias, estrada por onde passei inúmeras vezes com minha família na década de 1970.

Se no passado ela era a única forma de transitar entre as praias do Litoral Norte do Rio Grande do Sul, hoje em dia não só perdeu a preferência dos usuários para a RS-389 (Estrada do Mar) como também passou a ser utilizada quase que exclusivamente por quem não tem outra alternativa: como o trânsito de ônibus e caminhões é proibido na Estrada do Mar, não resta outra alternativa senão a velha Interpraias de guerra, abandonada à própria sorte em alguns trechos (como os que aparecem nas duas primeiras fotos).

Nos documentos do governo, a Interpraias se chama RS-786 e existe somente entre Quintão e Tramandaí; na vida real, entretanto, ela avança desde o Balneário Dunas Altas (em Palmares do Sul), passa pelas áreas centrais de vários municípios – entre eles, Cidreira, Tramandaí e Capão da Canoa – e termina em Torres.

Em um futuro próximo, a estrada que mistura asfalto, barro, dunas, avenidas e toda sorte de possibilidades poderá mudar de ares: aprovada como uma das prioridades na Consulta Popular do Governo do RS em 2003, a Avenida do Litoral Norte deverá resgatar as funções da Interpraias e facilitar a vida dos pouco menos de 200 mil habitantes (segundo censo do IBGE de 2000) que residem nos municípios diretamente atingidos pela obra e que chegam a 2 milhões nos meses de veraneio. É esperar para ver.

Av. Beira-Mar entre Atlântida Sul e Imara (RS) - Foto 1

Av. Beira-Mar entre Atlântida Sul e Imara (RS) - Foto 2

Barra do Rio Tramandaí em Imbé (RS)

Petroleiros em Tramandaí (RS)

Passarela sobre as dunas em Tramandaí (RS)

Túnel Verde em Balneário Pinhal (RS)

HOL + Aniversário Pé-de-Vento Motoclube & Cassola


Rota: Porto Alegre/Osório/Torres/Atlântida Sul/Osório/Porto Alegre

Distância percorrida: 420 km

(Já fazia um bom tempo que o pessoal do fórum HornetOnLine estava organizando um almoço na casa do nosso camarada Prourique para receber os visitantes Fabiotor e Pelicho (ambos de SP); como foi agendado para o mesmo final de semana o evento de comemoração dos aniversários do Pé-de-Vento Motoclube e do Cassola, a solução foi “um pé lá e outro cá”, já que eu queria estar em ambos.)

Sabadão de sol e aquela conhecida sensação percorre o corpo: dentro de instantes estarei de moto na estrada, indo ao encontro dos amigos, geladas e grandes conversas sobre coisa nenhuma – a síntese da alegria. Outro dia eu falava sobre quão boas são essas preliminares (planejar uma viagem, criar rotas, programar eventos, etc) e o meu interlocutor achou graça, talvez em função do termo que usei – mas graça mesmo devem ter achado os meus vizinhos que por acaso tenham passado pela garagem e me visto (eu obviamente não os vi) em transe, vestido para motocar, parado ao lado da moto pensando nisso tudo. Acordei da hipnose sem saber quanto tempo passou (um segundo? um minuto?) e parti para a estrada: chega de viajar sem sair do lugar.

Primeiro destino: Torres

Como era previsível, a BR-290 (Freeway) entre Porto Alegre e Osório estava movimentada (por ser o principal caminho da praia para os moradores de Porto Alegre e da Região Metropolitana) e o calor do meio-dia pareceu mudar para mais longe o primeiro ponto de parada: eu deveria encontrar o Peão – meu parceiro de muitas motocadas – em Atlântida Sul para nos juntarmos aos demais integrantes do HOL que já estavam na casa do Prourique em Torres.

Cabo enrolado, me livrei da Freeway e em pouco tempo já estava em um posto de gasolina às margens da RS-389 (Estrada do Mar) esperando pela chegada do Peão; enquanto aguardava, tomei um suco (mesmo!) para aliviar o calor e mal tinha acabado com ele quando a Hornet preta (que aparece no artigo Honda CB600F Hornet) encostou ao meu lado. Sem perder muito tempo – afinal, nos aguardavam nossos amigos e um belo churrasco -, colocamos as motos na estrada e demoramos pouco para cobrir os mais ou menos 80 km que separam Atlântida Sul de Torres.

Já na chegada, muitos abraços, risadas e a impagável imagem que aparece abaixo na primeira foto: se eu somente contasse, ninguém acreditaria (importante dizer que a pose não foi preparada e eles realmente estavam tomando Coca-Cola e cerveja sem álcool); na sequência, partimos para cima do ótimo churrasco feito pelo anfitrião e em seguida alguns encararam um banho de piscina para aliviar o calor da tarde de fevereiro. Depois de muito aproveitar o convívio dessa galera nota 10, nos despedimos – eu e o Peão – de todos, embarcamos nas motos e rumamos para o segundo destino do dia: até lá, na solidão do capacete, voltaram as imagens dos excelentes momentos há pouco vividos no meio dessa família.

Peão e Bender no Almoço do HOL

Fabiotor com camiseta sugestiva entre Aurélio e Bender

Florian pilotando uma mini-R1

Mais fotos no álbum Almoço HOL no meu Picasa.

Segundo destino: Atlântida Sul

A volta de Torres pela Estrada do Mar foi rápida: pouco trânsito, trecho curto e algum vento lateral; em pouco tempo encostamos as motos na festa do Pé-de-Vento e do Cassola e fomos ao encontro dos conhecidos que estavam aproveitando um show de rock – como manda o figurino – da banda Roll Over e tomando uma gelada de frente para o mar (aliás, não consegui falar com um dos integrantes da Facção Sul da Lista Shadow 600 que estava no evento porque o dito cujo entrou no mar antes de eu chegar e não saiu enquanto estive lá).

Depois de cumprimentar o aniversariante e de muito papo com amigos de longa data, voltei à Estrada do Mar e em seguida à Freeway: no caminho para casa, um belo fim de tarde típico do verão gaúcho e o cansaço feliz de quem passou uma ótima tarde de sábado com os camaradas.

Festa em Atlântida

Show na festa em Atlântida

Chicão atravessando a festa de moto

Mais fotos no site do Cassola.

    REDES:  

  • rss
  • youtube
  • Twitter
  • flickr
  •  
  • PESQUISAR NOS ARQUIVOS: